Continuando com as de livros baseados em RPG. Vamos agora de Shadowrun, Não Faça Acordos Com o Dragão, publicado pela Ediouro em 199X.

Ediouro?

Edi-Revistinhas-Coquetel-ouro?

Sim, em 199X a Ediouro tentou entrar no iniciante mercado de RPG brasileiro e trouxe um dos jogos mais originais que um dia você irá ver. Shadowrun.

Um jogo que a premissa principal é misturar um mundo dominado pelas corporações, totalmente cyberpunk, com raças mágicas.

“Magia e Tecnologia? Final Fantasy, espirra o japones com capuz do Pikachu no fundo”

Shadowrun, foge completamente deste estigma FF de magia+tecnologia. O mundo é cruel, é cyberpunk e magos morrem.

O Livro conta a história de Sam Verner, um pesquisador da Renraku uma das maiores multinacionais do mundo de Shadowrun. Sam começa o livro descobrindo que sua irmã passou pela mutação que a transformou em uma das raças metahumanas, como orcs, elfos e anões [traduzidos porcamete para Pigmeus ¬¬]. Frustrado por não conseguir mais informações da sua irmã Sam fica frustrado e começa a perder a sua lealdade para a Companhia. Mas tudo muda quando ele é sequestrado por alguns runners…

O livro é muito bom, passa completamente o clima de Shadowrun, com sua Matriz a la Tron, disquetes e computadores com telas de Fósforo Verde. A narrativa é um pouco travada, nçao flui muito bem o que as vezes prejudica o andamento da história. Principalmente por que ela tem muitas reviravoltas, não estranhe se você ter que voltar algumas páginas para relembrar algumas situações que aconteceram nos primeiros capitulos.

Quando li 100 anos de Solidão a dica era anotar os nomes do personagem em um caderno. Para Não Faça Acordos Com o Dragão, recomendo a mesma coisa. Anote os nomes e vá montando fluxogramas, pois no mundo dos runnerstodos conhecem todos, e traem uns aos outros.

Se você gosta de livros de investigação e máfia, sem dúvida nenhuma vai adorar este livro. O único porém é que ele deixa muitas, mas muitas pontas soltas que espero que sejam resolvidas com os outros livros da Trilogia, a qual este é o primeiro.

Enfim, uma boa leitura para quem é amante do cyberpunk

Nota: 3/6 Estrelas

Anúncios