Nova coluna no 42!

Falaremos sobre alguns RPGs que não são muito populares mas mesmo assim não deixam de ser muito legais, ou não! Os RPGs Indie.

“Mas o que é RPG Indie?”.Pergunta todo animadinho o rapaz de cabelo preto e camiseta do Arcade Fire.

O RPG indie segue o mesmo raciocinio das bandas indies do mercado fonográfico. Pequenos grupos que sem o apoio de grandes empresas lançam seu produtos geralmente de carater anti-comercial ou experimental. O segundo caso é o mais emblemático dos RPGs Indies, realmente coisas muito, mas muito interessantes sai de dentro deste grupo e acabam conseguindo um espaço no mercado, como o Spirit of The Century, ou são tão experimentais que ficam restritos apenas a colecionadores, ou pessoas que usam muito LSD, como o Noumenon 

Vamos iniciar a “coluna” com um RPG que não é nenhum dos dois mas mesmo assim é bem bacana.

Panty Explosion!


A temática principal do jogo é bem bizarra, um RPG onde o foco são as relações sociais entre as adolescentes japonesas. Sim, isto mesmo. O foco do jogo é que um monte de marmanjos interprete japonesinhas de sainha com a calcinha aparecendo enquanto lutam para ser populares.

Mas as coisas não são tão simples  quanto parecem. A sociedade japonesa é extremamente rigida,  onde o estudo é levado realmente a sério com pressão por parte dos pais, da escola e da sociedade das japinhas, a pressão na sociedade japonesa é tão grande que este pais lildera as estátisticas de números de suícidio entre os países desenvolvidos, (24,1 por 100.000 habitantes), para efeito de comparação a taxa do Brasil é de 4,9 por 100.000.

O jogo incentiva que o mestre faça esta pressão psicológica nos personagens e nos jogadores com o objetivo que esta pressão retrate a sociedade japonesa.

Mas o jogo possui um plot twist. Misture toda esta caracteristicas da cultura jovem japonesa com Carrie a Estranha de Stephen King. Monstros Cthuthulianos, Fantasmas, Poderes Psiquicos são presença comum no tema de Paints Explosion.

Mecanica

O caminho que vem sendo seguido pelos RPG indies atualmente é o de um sistema próprio que complementa o cenário, e Panty Explosion não é uma exceção.

Ele usa um sistema onde cada elemento é um atributo que representa um aspecto tanto fisico e mental de cada personagem. 

A criação de personagem começa com a escolha do nome e do tipo sanguineo, no Japão existe uma tradição onde o tipo sanguineo define a personalidade de cada pessoa. O livro expõe estas idéias e, de acordo com a personalidade que você deseja para o personagem, obriga a escolher um dos tipos. Além disto há os signos do zodiaco chines que o jogador deve escolher para o personagem. Como pode-se perceber toda esta seção é apenas para auxiliar o jogador como construir a personalidade do seu personagem.

O atributos são 5 elementos da tradição oriental Àgua, Ar, Fogo, Terra e Vácuo e cada um dele define tanto um aspecto mental quanto fisico do seu personagem, o pontos são distribuidos no esquema 5/4/3/2/1, onde 5 é o aspecto que mais representa seu personagem [ como Fogo para uma pessoa sem paciencia] equanto 1 é o aspecto mais alinigena para ele.

Agora vem a parte mais interessante do sistema, alguns diriam a única parte interessante na mecanica, cada um dos jogadores devem escolher na mesa que é sua melhor amiga e sua rival, isto cria uma tensão entre os jogadores muito interessante, onde podem existir vários triangulos e discussões dignas de uma escola do ensino médio.

A resolução de tarefas é muito estranha e não caiu no meu gosto. Todas as ações são dividas em Conflitos, onde você tem um total de 15 dados para resolve-lo, estes dados são divididos de acordo com a ação que você pretende fazer e o número do atributo. Complexo? Nem tanto. Vamos pegar um exemplo do livro.

Se você quiser bater na cara daquela vadia que esta te encarando e você tem 3 em Fogo, o máximo que você vai poder usar para isto serão o 3 dados do seu atributo. Se você rolar acima de 5 é um sucesso.

O Conflito só acaba quando o Mestre diz isto, quando que abriu o Conflito desistir ou quando os dados de Conflito acabarem. Ou seja em um mesmo conflito você pode, Bater, Correr de um inimigo, Chorar de medo e outras coisas desde que isto consuma no máximo seus 15 dados.

Para complicar um pouquinho as coisas cada estudante tem uma popularidade diferente. A popularidade é decidida com base em uma votação entre os jogadores. Aquele que ganhar é o mais popular seus dados de atributo serão D10, o que tiver menos votos terá D6 de atributo os outros usarão d8. Isot simboliza o porque a vida é muito mais dificil para aquelas que não são populares.

Não se sei deixei claro uma coisa. Mas  Panty Explison é um jogo exclusivamente de persoangens femininos. Não há personagens masculinos no jogo, eles sempre serão NPCs, sejão eles objetos de amors dos jogadores, ou vilões demoniacos querendo estrupa-los.

Existem também os poderes Psiquicos, o modulo de demonstração só mostra dois poderes, Levitação e Explodir Cabeças, isto mesmo, Explodir Cabeças. Os poderes psiquicos parecem ser uma forma de adicionar equilibrio entre a menos popular [d6], pois quando se usa um destes poderes, todas as ações são resolvidas [d10].

As regras são apenas estas, não me agradaram muito mas devo dizer que ditam o ritmo do jogo.

Veredicto

Pants Explosion tem uma premissa muito louca, mas que pode ser muito bem trabalhada por um mestre habilidosos e jogadores dispostos para que se construam aventuras baseadas em filmes de terror japoneses. Eu achei o cenário muito semelhante a um Death Note feminino, com uma pitada de Malhação.

Aonde?

Paints Explosion foi lançado pela Atarashi games e a versão demo pode ser baixada aqui

Na próxima coluna falaremos de um RPG filho de PE, mas que eu achei muito mais sensacional Classroom Deathmatch

 Total: 3 Estrelas

Anúncios